Nosso refúgio em Cascais – Lisboa

A única coisa certa na vida de um imigrante, para qualquer lugar que ele vá, são os altos e baixos que ele vai passar.

E aqui não foi diferente.

Como falei no post anterior ” 2 meses em Portugal – Dicas e Experiências “,  é preciso saber lidar com essa enxurrada de sentimentos. Mas quem diz que a gente sabe?

Não, não sabemos…e uma das coisas mais fundamentais para quem está nesse processo de adaptação é o reconhecimento de terreno, da vizinhança.

Lá no seu país você tinha sua cama pra chorar…seu travesseiro para afogar as mágoas. Corria pro colo da amiga em qualquer perrengue não planejado.

Mas o que fazer quando sua cama é estranha, seu travesseiro não tem mais seu cheiro e sua amiga está separada de você por um oceano?

É preciso buscar lugares que você se identifique. Lugares que te dão paz.

Aquele lugarzinho que quando bater aquela deprê de fim de tarde de um domingo na Europa, vai te abrigar, te energizar, te fazer não pensar e te dar força e coragem pra seguir adiante.

Aqui o nosso lugar escolhido foi  Parque Marechal Carmona e a Praia de Santa Marta.

Bem, o parque por causa da minha psicopatia por piqueniques. Parque maravilhoso com um gramado enorme onde as famílias passam tardes jogando bola, disco, fazendo piquenique e sendo felizes.

Com 3 parquinhos divididos por faixas etárias, patinhos, pintinhos, pavão e etc. soltos fazendo a alegria da criançada.

Lá você vai pra esquecer da vida. E o melhor….basta cruzar o parque pra você cair na praia mais bonita de Cascais na minha opinião. A praia de Santa Marta.

Lá você vai pra se energizar…deixar tudo de ruim pra água do mar levar…que delícia de lugar.

Sem mais delongas, confere aqui o vídeo e me diz….tem como escolher outro lugar?

 

Deixe um comentário