Rumo ao maior desafio de nossas vidas – Por que Portugal?

E o post mais esperado e pedido saiiuuu…

Todo mundo já sabe da minha vontade de sair do Brasil (se você não sabe, clique aqui que você vai saber). E todo mundo sabe que o Marcus não tinha essa vontade….mas com o tempo passou a ter essa necessidade.

Mas o que ninguém sabe e todo mundo me pergunta é: Por que Portugal?

Bem…vamos lá….

Acreditem….eu NUNCA tive vontade de conhecer Portugal, até…. conhecer Portugal.

Não sei explicar…mas Portugal nunca me encheu os olhos.

Acho que por ele ser tão parecido com o Brasil….sei lá….eu achava isso.

Calma…não sou metida….muito menos nariz em pé…ao contrário. Aqui as viagens são muito bem planejadas pois faltava tempo e dinheiro nunca sobrava…..então queria conhecer muita coisa nova. Coisas diferentes…

Até que resolvemos passar um natal na Europa, visitando meu irmão e pensei…porque não conhecer Portugal?

Eu estava no processo de convencer o Marcus que essa seria a melhor coisa pra nossa família. E se eu achava Portugal parecido com o Brasil e ele amava o Brasil….ele iria amar Portugal….que tal?!

Mas….no dia da viagem…uma nevasca nos pegou e ficamos 3 horas dentro do avião na Holanda sem poder sair. Conclusão: o vôo foi cancelado e não conseguimos outro….e também não tínhamos data pra ir pois 3 dias depois era reveillon e em 02/01 voltaríamos para o Brasil.

Pensa numa pessoa arrasada….vendo seu sonho de morar fora indo pro ralo. Porque conhecendo meu marido do jeito que eu conheço….só Portugal poderia convencê-lo.

Mas quem sou eu pra contrariar. Se Deus quis assim…provavelmente ele estava guardando alguma coisa especial pra mim.

E estava…

1 ano depois… aquela vontade em mim, se transformou em necessidade nele.

Foi aí que decidimos, JUNTOS….agora é a hora. E aí todo o nosso planejamento começou, (pra quem não leu, contei no post: Rumo ao maior desafio de nossas vidas – Portugal – E agora?).

Mas Simone, Por que Portugal?!

Nunca cogitamos outro lugar. Mesmo sem conhecer e sem saber nada de lá, as facilidades eram muitas.

Primeiro, eu e as meninas temos a nacionalidade Portuguesa, ou seja, somos cidadãs de Portugal. Portanto somos legalizadas e o Marcus por ser marido e pai de cidadãs portuguesas, legalizado estará. Falaremos em outro post sobre o processo de residência/nacionalidade para cônjuge de cidadão português.

Segundo, a língua. Tá certo que não somos os melhores do mundo no inglês. Estamos MUITO…mas MUITO longe disso. Mas além do Português nos facilitar muito na comunicação, vai ajudar MUITO na adaptação. Porque vamos combinar que falar um mês uma língua muito diferente é uma coisa. Mas pra sempre? Não dá. Precisamos dessa identificação.

Isso foi só o começo. Depois que você começa a pesquisar sobre o lugar….meu Deus….Você vê que só tem a ganhar.

O clima, as paisagens, a vida cultural, os serviços públicos…enfim….eu poderia ficar dias aqui citando.

Mas uma coisa é certa….você não pode decidir MUDAR toda a sua vida e principalmente das suas filhas sem conhecer seu novo Lar.

Foi aí que decidimos….Marina com 3 meses, Bela com 3 anos e nós….rumo a Portugal….desvendar todos os lugares que planejamos e decidir aquele pelo qual nos encantamos.

Ah gente…aí foi só alegria. Cheguei um dia antes com as meninas. Marcus foi depois.

Fiquei encantada…sério mesmo….deslumbrada…igual pinto no lixo.

As coisas funcionavam, os carros paravam, o carrinho de bebê eu podia deixar na entrada do prédio (pois não tinha elevador) e pasmem….NINGUÉM roubava, o clima estava agradável, eu saía de madrugada com o Marcus, a pé, de metrô. O Marcus surfava e de bom humor ele voltava (TE AMO MÔ 🙂 )

Ahhhh…tem o mar que ele AMA. E ao lado os castelos que eu AMO. Tem os Pastéis de Belém, tem o Bacalhau à lagareiro. Tem os eventos, os shows….

Mas tem principalmente a LIBERDADE para minhas filhas. A DIGNIDADE para minha família. E o jeito desacelerado de VIVER A VIDA.  E sem desmerecer todas as outras coisas que falei anteriormente. Essas 3 foram a nossa motivação.

Não….Não existe paraíso na terra. Portugal tem seus problemas. O desemprego é grande, os salários são baixos, pode acontecer preconceito com imigrantes (apesar de eu achar que depende muito da postura de cada um), fazer amizade talvez não seja tão fácil.

Mas cabe a você se planejar, ler e entender…Toda escolha traz uma renúncia. Cabe a você decidir como prefere viver.

Há quem diga que Portugal é um pedacinho do Brasil na Europa….será?

E pra dar aquele gostinho…um pouquinho da nossa viagem, de Norte a Sul de Portugal.

E se quiser ver mais….segue a gente lá no instagram: @encontrodemamaes e não deixa de assinar o BLOG e receber os posts por email.

Gostou?

Compartilha o post com seus amigos ;).

 

Deixe um comentário