expatriados

Nosso refúgio em Cascais – Lisboa

A única coisa certa na vida de um imigrante, para qualquer lugar que ele vá, são os altos e baixos que ele vai passar.

E aqui não foi diferente.

Como falei no post anterior ” 2 meses em Portugal – Dicas e Experiências “,  é preciso saber lidar com essa enxurrada de sentimentos. Mas quem diz que a gente sabe?

Não, não sabemos…e uma das coisas mais fundamentais para quem está nesse processo de adaptação é o reconhecimento de terreno, da vizinhança.

Lá no seu país você tinha sua cama pra chorar…seu travesseiro para afogar as mágoas. Corria pro colo da amiga em qualquer perrengue não planejado.

Saindo do Brasil – A saudade dos que AINDA não deixamos

Sei que no último post em que falei de todo o processo de planejamento pra nossa saída do Brasil (clique aqui pra ver) eu havia prometido falar sobre a nossa primeira viagem para Portugal..

Mas…

Diante de tanta novidade…sei que a mais difícil será ela…a SAUDADE.
Eita sentimento bonito de escrever mas tão difícil de se viver. E por isso que resolvi dar lugar a ela hoje no blog.
Diante de tanto aperto, acho que é o melhor que eu tinha a fazer.

Rumo ao maior desafio de nossas vidas – Portugal-E agora?

“E agora estamos aqui…há um mês de realizar nosso sonho. De transformar nossas vidas.

O destino escolhido? Portugal”

E foi assim que acabou o primeiro post em que eu conto como se deu a nossa decisão em sair do país. (Se você não leu….não deixe de clicar aqui).

Mas e agora? Por onde começar? O que fazer?

Eu de licença maternidade…com uma filha de 3 anos e uma recém nascida em casa.

Marcus trabalhando que nem um louco.

Já sabíamos que para uma mudança desse porte dar certo só há 2 coisas essenciais: PLANEJAMENTO e VONTADE.

Rumo ao maior desafio de nossas vidas – A realização de um sonho

Ah…finalmente esse post saiu.

Estava muito ansiosa pra escrever ele. Queria que ele saísse perfeito. Mas de tanto buscar a perfeição, ficava enrolando, enrolando…então resolvi pegar o computador…e começar a escrever…e deixar a emoção me guiar.

Então vamos lá.

Vou contar um pouco da nossa mudança de pensamento desde que as meninas nasceram, até a grande tomada de decisão que mudará nossas vidas completamente.

Há quem diga que filhos são obstáculos para realização de nossos sonhos e projetos pessoais. Mas aqui em casa foi diferente. Não sei explicar. Parece que o nascimento das meninas foi um impulsionador (sei lá se existe essa palavra) na nossa busca desenfreada de conquistas pessoais.